Tirar uma fotografia é fácil, não se pode negar, mas com a qualidade de um profissional não é para qualquer um, certo? Por isso, quem deseja fazer cliques memoráveis e guardar verdadeiras obras de arte consigo, deve fazer um curso de fotografia e se tornar um profissional, ou pelo menos adquirir conhecimento.

Por que isso é relevante? Ora, não se tira uma boa foto no susto digamos assim, pelo menos a grande maioria fica com uma qualidade ruim… É preciso panejar a fotografia, escolher bem sua câmera, ajustar, encontrar o ângulo, “brigar” com a luz, entre outros detalhes.

Assim, e só assim, é possível fazer um clique realmente profissional e digno de participar de concursos como o Wildlife Photographer of the Year. Todos os anos o evento premia as melhores imagens e abre espaço para todos os países participarem.

Em 2017 foram 92 nações participantes e quase 50 mil imagens para serem selecionadas e analisadas. E o mais interessante é que o concurso abre espaço também para jovens talentos.

As categorias premiam as melhores fotografias por idade, e aceitam até mesmo participantes com menos de 10 anos. Além da idade, há também os temas que dividem as imagens em outras categorias, como “Animais em seus ambientes”, ou “Retratos de animais”.

No dia 17 de outubro de 2017 foram divulgadas as vencedoras, e no dia 20 elas estavam expostas no Museu de História Natural de Londres. Essa foi a sétima edição do concurso, e nós não deixaríamos você curioso, é claro, por isso, que tal conhecer as imagens que conseguiram seu lugar de destaque?

Memorial to a Species, por Brent Stirton venceu as categorias Adulto e Story, tirada na África do Sul.

melhores fotografias de 2017 Memorial to a Species

 

The Good Life, por Daniël Nelson – venceu a categoria de 15 a 17 anos, tirada no Parque Nacional Odzala, República do Congo.

melhores fotografias de 2017 The Good Life

 

Stuck In, por Ashleigh Scully – vencedora da categoria de 11 a 14 anos, tirada no Parque Nacional de Yellowstone, EUA.

melhores fotografias de 2017 Stuck In

 

The Grip of the Gulls, por Ekaterina Bee – vencedora da categoria menores de 10 anos, tirada numa viagem de barco pela costa norueguesa.

melhores fotografias de 2017 The Grip of the Gulls

 

The Night Raider, por Marcio Cabral – o brasileiro venceu a categoria Animais em seus ambientes, tirada no Parque Nacional das Emas, Goiás.

melhores fotografias de 2017 The Night Raider

 

Contemplation, por Peter Delaney – vencedor da categoria Retratos de animais, tirada no Parque Nacional Kibale, Uganda.

melhores fotografias de 2017 Contemplation

 

Crab Surprise, por Justin Gilligan – venceu a categoria Comportamento: invertebrados, tirada na Austrália.

melhores fotografias de 2017 Crab Surprise

 

The Incubator Bird, por Gerry Pearce – vencedor da categoria Comportamento: aves, a imagem veio do Reino Unido/Austrália.

melhores fotografias de 2017 The Incubator Bird

 

Ancient Ritual, por Brian Skerry – vencedora da categoria Comportamento: anfíbios e répteis, tirada no Parque Nacional Sandy Point.

melhores fotografias de 2017 Ancient Ritual

 

Giant Gathering, por Tony Wu – venceu a categoria Comportamento: mamíferos, foto tirada na costa do Sri Lanka.

melhores fotografias de 2017 Giant Gathering

 

Tapestry of Life, por Dorin Bofan – imagem vencedora da categoria Plantas e fungos, tirada em Hamnoy, na Noruega.

melhores fotografias de 2017 Tapestry of Life

 

The Jellyfish Jockey, por Anthony Berberian – venceu a categoria Subaquática, imagem registrada no mar do Tahiti.

melhores fotografias de 2017 The Jellyfish Jockey

 

The Ice Monster, por Laurent Ballesta – imagem vencedora da categoria Meio ambiente, tirada nos arredores da base científica Dumont d’Urville, na Antártica

melhores fotografias de 2017 The Ice Monster

 

Polar Pas de Deux, por Eilo Elvinger – vencedora da categoria Preto e branco, foi registrada no Ártico norueguês.

melhores fotografias de 2017 Polar Pas de Deux

 

Palm-oil Survivors, por Aaron Gekoski – venceu a categoria Fotojornalismo, tirada na ilha de Bornéu.

melhores fotografias de 2017 Palm-oil Survivors

Todas merecem seu prêmio, não é mesmo? Quem sabe a sua também não pode estar lá em 2018? Veja aqui dicas de fotografia